Localização de software

Conheça as melhores práticas para a localização de software

A localização de software, processo de adaptação de um produto de software para as necessidades linguísticas, culturais e técnicos de um mercado-alvo, é uma maneira muito eficiente de expandir os negócios na indústria da Tecnologia da Informação (TI). Este processo é trabalhoso e muitas vezes requer uma quantidade significativa de tempo das equipes de desenvolvimento.

Perceba que não estamos falando na simples tradução idiomática, mas também de detalhes como zonas de tempo, legislação tributária, moeda local, feriados nacionais e, numa visão mais profunda, até as cores que podem ativar a sensibilidades da sociedade local. Além disso, nomes de produtos ou serviços, papéis de gênero e exemplos geográficos devem ser considerados. Um software localizado com êxito é aquele que parece ter sido desenvolvido no âmbito da cultura local.

Para o mercado brasileiro de TI, o maior da América Latina, cujos resultados saltaram de 100 milhões de dólares em 2002 para 1,5 bilhão em 2012, de acordo com a Associação para Promoção da Excelência do Software Brasileiro (Softex), o aprimoramento das práticas da localização de software é muito importante. Quanto mais aprimoradas elas estiverem, mais chances dos empreendedores do mercado de TI levarem suas soluções para outros países, aproveitando este mercado potencial.

Neste post, daremos destalhes da abrangência da localização de software e também apontaremos as melhores práticas para obter sucesso com ela. Acompanhe!

Questões tratadas pela localização de software

A seguir, veja o detalhamento rápido das principais questões tratadas pela prática da localização de software:

Fatores linguísticos

A adaptação linguística da solução é muito importante, e isso vai além da gramática. É preciso compreender o peso das palavras no contexto sociocultural das pessoas que irão utilizar a solução.

Fatores físicos

Também são feitas alterações físicas nos softwares para que eles se tornem mais amigáveis ao mercado local.

Fatores de negócios e de cultura

Os fatores de negócios e da cultura local podem alterar todos os aspectos do design e da localização do software. É preciso considerar a legislação local, com suas particularidades contábeis e tributárias, por exemplo.

Fatores técnicos

Desde o estado de engenharia, é preciso pensar nos fatores técnicos da localidade para onde se destina o software. Permitir a entrada de texto do idioma local, por exemplo, é uma boa escolha.

Se deixar para verificar as questões técnicas somente no final, os custos podem aumentar consideravelmente.

Como vimos, não é uma tarefa fácil, mas com alguns cuidados, é possível obter sucesso em localização de software. A seguir, conheça algumas das melhores práticas para a localização de software e evite errar:

1 – Planeje o desenvolvimento já de olho na exportação da solução

O ideal é conceber a aplicação já pensando na localização. O planejamento já nas primeiras linhas de código, portanto, é fundamental.

Coloque seu time de desenvolvimento já pensando a solução para a localização. É importante que sejam criados suporte e caracteres para diferentes idiomas, inclusive incorporando a gramática dos possíveis idiomas para o qual você quer expandir a comercialização do software.

Não esqueça dos testes de localização, pois eles farão com que o projeto seja mais efetivo. Faça um plano minucioso de testes em inglês e também para o idioma das outras localizações.

A aparência do seu software deve ser parecida com a de um sistema criado para os usuários nativos. Ou seja, as pessoas do país para onde você vai vender a solução devem utilizá-lo sem aquela sensação de que estão consumindo algo que não foi criado para a cultura delas.

2 – Crie configurações para expansão de texto

Utilizar somente os padrões do inglês não é suficiente se você quer que seu software seja de fato localizado. Lembre-se de que os idiomas, em geral, são formados por um conjunto de caracteres maior do que o inglês.

Uma boa dica é usar os padrões UTF-8, pois eles previnem a conversão extra e a ininteligibilidade do texto. Se você mantiver configurações para a expansão dinâmica da interface do usuário, também aumentará suas chances de sucesso.

Evite utilizar cadeias de caracteres codificados, sobretudo nos padrões de hora e data. Lembre-se que os formatos de data e hora mudam de país para país. Isso também vale para a moeda local e a convenção de nomenclatura (nome antes do sobrenome ou o oposto, conforme o país).

3 – Forneça comentários que mostrem o contexto ao tradutor que você contratou

Quanto mais comentários você adicionar comentários ao longo do código, melhor será para os tradutores entenderem o contexto e a utilização de determinadas sequências na hora de traduzir tecnicamente. Você ganhará tempo e evitará erros e retrabalhos.

4 – Não cobre a tradução dos engenheiros, por mais que eles saibam fazer isso

Por mais que os seus engenheiros de software conheçam diferentes idiomas, é sempre bom contratar um bom tradutor para dar uma consultoria. Nem tudo pode ser traduzido ipsis litteris. É preciso pensar nos termos equivalentes, especialmente na linguagem técnica.

Encontre profissionais ou empresas especializadas em traduções tecnológicas. Solicite para que eles lhe apresentem cases de sucesso, que tenham bastante experiência tanto na tradução do software em si quanto na documentação.

Supere as barreiras da globalização: busque ajuda de uma empresa especializada em localização de software

Se você quer obter sucesso, uma excelente escolha é a contratação de uma empresa especializada em localização de software, para que ela coordene todo o projeto e você não tenha que pulverizar sua atenção em várias frentes.

Uma boa empresa deve entregar também a tradução e adequação de documentos oficiais, aqueles que são apresentados aos órgãos oficiais e precisam de fé pública, para evitar problemas com os governos locais.

Mas atenção: trabalhe com uma empresa que entregue além da correção linguística, ou seja, que trabalhe com eficiência a parte funcional das soluções.

Evite, assim, levar ao mercado uma solução com textos truncados, fontes não exatas, codificações “exóticas” e, sobretudo, funcionalidades que não funcionam ou por problemas técnicos ou por confundirem os usuários.

Sua empresa já está preparada para globalizar as soluções? Como o assunto localização de software está sendo tratado? Você tem mais alguma dúvida a respeito? Deixe um comentário!

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on print
Share on email
gaytube8