7-estrategias-para-reduzir-custos-da-localizacao-de-websites10071-1024x683

7 estratégias para reduzir custos da localização de websites

O mercado global tem evoluído em saltos e, assim, cada vez mais empresas brasileiras buscam uma internacionalização dos seus serviços. É uma estratégia de expansão de negócios e, também, de sobrevivência em longo prazo. A localização de websites vai além da importância estratégica — quando mal executada, pode causar sérios estragos à imagem da empresa e, consequentemente, ao volume de negócios. E isso, falando apenas sobre um vocabulário correto e assertivo, sem entrar em detalhes de gramática e regras de pontuação

Se você já zela por seu site corporativo ou de conteúdo, deve prezar mais ainda pela localização dele, já que a versão traduzida vai ser seu “embaixador” no idioma de destino. Mas todo esse zelo e cuidado não precisa custar extraordinariamente caro! Continue a leitura e veja como planejamento antecipado e outras ações podem baixar — e muito — os custos de localização.

Inclua a localização no planejamento desde o início

Considerar a localização como uma etapa de pós-produção é uma péssima ideia. Inclua as necessidades da tradução no projeto desde o início e, assim, economize muitos recursos evitando retrabalho e processos complexos.

Quando nos referimos a planejamento, estamos incluindo os estágios iniciais da preparação de uma presença online, como definição e análise do mercado alvo e as particularidades do idioma e do público-alvo — e, também, questões técnicas como a escolha de uma arquitetura preparada para a internacionalização, que use bibliotecas de localização ou permita exportação/importação de tabelas de termos.

Sua estratégia permitirá que o processo de internacionalização flua sem surpresas desagradáveis, permanecendo em funcionamento de forma controlada e com custos previsíveis.

Dessa forma, você poderá até se dar ao luxo de lançar uma tática inteligente, como o programa de embaixadores da HootSuite. A empresa, que oferece uma ferramenta para o gerenciamento de mídias sociais, adquiriu uma presença muito forte globalmente através do feedback de seus “embaixadores”, que são usuários fiéis à marca. Esses usuários têm acesso a treinamentos diferenciados dentro da plataforma, além de receberem outras recompensas por fazer parte do programa. Em contrapartida, colaboram no esforço de localização e personalização com informações e dicas que só um “local” é capaz de fornecer.

Empresas especializadas também podem oferecer a você os benefícios desse tipo de iniciativa, livrando você dos custos e do esforço.

Foque o volume de tradução no que é estritamente necessário

Simplesmente pegar seu pacote de conteúdo em português e despachar para a tradução pode ser confortável — mas não é nada econômico. Revise suas peças de conteúdo e solicite a tradução somente do que for relevante e necessário dentro da sua estratégia. Conforme seu volume, tweets e posts que não sejam relevantes para o idioma de destino podem economizar muito ao serem descartados da tradução.

Confira um exemplo simples, considerando que custo de localização = número de palavras x custo por palavra:

  • Post semanal de 1.500 palavras x 4 semanas = 6.000
  • Custo por palavra (exemplo aleatório) = R$ 0,38
  • Custo desses posts = 6.000 x R$ 0,38 = R$ 2.280 economizados por mês.

Prepare o seu conteúdo para a tradução

Frequentemente, os produtores de conteúdo escrevem sem se preocupar com localização. Você precisa garantir que suas regras e seu estilo — falaremos mais sobre isso no próximo tópico — sejam seguidos, para que o processo não sofra atrasos ou aumento de custos.

Aqui, simplicidade é a chave. Evite o uso de gírias, jargões, clichês e termos específicos da cultura de origem. Junto com pequenos erros e ambiguidade, isso pode acabar exigindo mais revisões em todas as linguagens de destino, aumentando o custo e a demora na conclusão do trabalho.

É aqui que entra em cena a experiência de uma empresa que tenha revisores nativos no idioma de origem, garantindo a equivalência das expressões utilizadas e um alto nível de qualidade no resultado final. Isso é economia inteligente.

Crie um guia de estilo e regras para o conteúdo

Ferramenta muito importante não apenas para preparar corretamente seu conteúdo para a tradução, mas também para aperfeiçoar o processo de tradução. Um guia com regras simples e fáceis de seguir, que inclua exemplos do estilo que caracteriza a sua empresa. Mais fácil de dizer do que de fazer, mas vale cada gota de esforço construir um “manual” que possa ser facilmente entendido pelos colaboradores. Consequentemente fica mais fácil também cobrar o cumprimento destas regras.

Incluir uma descrição detalhada de sua audiência ajuda muito a orientar os produtores e tradutores quanto aos temas relevantes. Inclua aí, também, a grafia correta de palavras que tenham maior risco de serem escritas incorretamente. Regras contendo outros detalhes de formato ajudam a garantir a consistência da imagem de sua empresa, como por exemplo:

  • uso de maiúsculas;
  • citações e atribuições;
  • uso da primeira, segunda ou terceira pessoa;
  • expressões idiomáticas e outras referências específicas da cultura da audiência visada;
  • numerais, especialmente valores monetários;
  • marcas e termos registrados.

A voz e o tom ajudam a fazer com que o conteúdo do seu site soe em harmonia com sua empresa. Isso pode ser assunto da sua marca, mas pelo menos parte dele pertence também ao guia de estilo. Alguns exemplos:

  • Linguagem simples;
  • Linguagem técnica;
  • Linguagem educacional;
  • Linguagem formal;
  • Tom coloquial;
  • Tom de autoridade;
  • Tom neutro;
  • Tom sofisticado.

Envie os arquivos de origem

Este é um ponto onde os custos podem crescer rapidamente. É importante que você saiba o que acontece quando um arquivo é recebido para tradução. Basicamente, o texto relevante do arquivo será extraído e importado para uma ferramenta de tradução, para então ser traduzido em seções e, depois, remontado na etapa da garantia de qualidade e editoração.

Forneça os arquivos de origem que foram usados para criar a página web ou o documento — isso evita o desperdício de tempo e dinheiro, pois elimina a etapa de extração e acelerando a de editoração.

Considere seriamente a adoção de uma plataforma CMS

Estar pronto para globalizar é muito mais do que garantir que seu banco de dados possa armazenar informações em qualquer idioma. Um Sistema de Gerenciamento de Conteúdo (Content Management System — CMS) que seja realmente global inclui interfaces multilíngues nas aplicações de missão crítica, fluxos de trabalho pré-definidos, menus de idioma e localização integrados às ferramentas autorais, além de outros recursos.

Esses recursos podem poupar muito dinheiro na localização de websites e, assim, livrar você de muitas dores de cabeça. Melhor ainda quando você pode automatizar a troca de arquivos originais e traduzidos entre você e seu fornecedor de traduções. Portanto, conte com a orientação de uma boa empresa provedora desses serviços.

Lembre-se do conteúdo visual

É essencial garantir que toda a parte escrita de seus gráficos seja editável, e que todo o material de origem necessário seja fornecido a seu provedor de traduções — para evitar os custos de extração de texto. Se seu texto não for editável, monte uma tabela com os textos originais e os traduzidos para, dessa forma, garantir que seu time de design insira-os nas imagens.

Peça aos designers que criem camadas separadas de texto nos arquivos de origem das imagens, de forma que não seja necessário reconstruir todo o arquivo gráfico só para incluir o texto traduzido. Essa pequena antecipação pode diminuir significativamente os custos, além de otimizar o tempo de trabalho.

Agora, você está preparado para reduzir os custos de localização de websites na sua empresa. Para mais dicas e estratégias como essas, curta nossa página no Facebook e acompanhe todo o nosso conteúdo!

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on print
Share on email