A Caucasian businessman standing using binocular to look over the graph that shows increasing in slaes. Growing business concept.  A contemporary style with pastel palette, soft blue tinted background. Vector flat design illustration. Horizontal layout with text space in right side.

6 dicas para fazer um bom currículo em inglês

Ao sair de nosso país e procurar por novos horizontes, o profissional precisa, antes de qualquer coisa, preparar sua apresentação. Nenhuma empresa vai querer correr riscos contratando alguém que não possua boas referências, e isso vale para qualquer lugar do mundo.

No caso especial de uma busca por vagas onde se fala inglês, é necessário organizar essa apresentação por meio de um currículo desenvolvido especialmente para esse idioma.

Quer saber mais sobre o assunto, além de conferir dicas para fazer um bom currículo em inglês? Então você não pode deixar de acompanhar este texto!

O que é um currículo?

O currículo nada mais é do que um esboço da trajetória profissional e educacional de uma pessoa, voltado para o mercado de trabalho.

Trata-se de uma ferramenta que permite uma apresentação dos principais dados do candidato, em que ele apresenta suas habilidades, qualificações e principais experiências aos empregadores.

Assim, com o currículo fica mais fácil para o empregador selecionar melhor os candidatos para ocupar a vaga que oferece.

Como funciona o currículo em inglês?

Nos EUA, principal país que fala o idioma inglês no mundo, todo esse processo costuma acontecer de maneira um pouco diferente do Brasil. Lá, o currículo tem um caráter mais resumido do que aqui, sendo uma síntese dos principais resultados obtidos na vida profissional do candidato.

Outra peculiaridade é que nos EUA existe o costume de fazer uma breve descrição das empresas por onde o candidato passou, algo desnecessário no Brasil.

Sabendo disso, você já pode conferir as nossas dicas para fazer seu currículo em inglês.

1. Evite softwares de tradução automática

Mesmo quando o seu objetivo é conquistar vagas com grau de exigência não muito elevado com relação à fluência no idioma, é preciso ter atenção ao conteúdo de seu currículo. Muitas vezes, os candidatos escrevem em português e utilizam softwares de tradução automática para converter o texto para o inglês.

Esse é um erro muito comum e que acaba prejudicando o candidato.

O primeiro passo para ter sucesso no exterior é dominar o idioma estrangeiro. Caso você não tenha esse domínio, repense sua situação.

Se por algum motivo isso não for necessariamente importante, você pode pedir a ajuda de pessoas que dominam a língua para fazer essa tradução. Programas de tradução automática estão muito mais sujeitos a erros, o que pode fazer com que sua vaga vá para outro candidato sem que você perceba o motivo.

2. Cuidado com modelos de currículo

Quando você procura pela internet, consegue encontrar com facilidade sites que apresentam modelos pré-fabricados de currículo em inglês. Você pode até utilizá-los, mas é preciso ter muito cuidado.

Alguns deles podem não ter a ver com o seu estilo, muito menos com o perfil da vaga oferecida e acabar atrapalhando na sua busca por uma oportunidade profissional.

Por isso, caso julgue adequado, trabalhe com modelos, mas sempre tendo em mente qual é a sua real característica e seu objetivo. Dependendo da área de atuação, as empresas valorizam a criatividade (em casos de áreas como a comunicação, por exemplo), ou então a simplicidade, em casos de vagas para empregos mais formais (como na área administrativa).

3. Seja conciso

Respeitar a ordem direta das orações é uma dica importante para quem não é especialista no idioma inglês. Isso significa manter a sequência sujeito – verbo – objeto. Pode parecer uma coisa básica, mas no Brasil é muito comum fazermos essa inversão, algo que no idioma inglês não é adequado.

Além disso, prefira trabalhar com parágrafos mais curtos, evitando detalhes desnecessários, pois os recrutadores devem ler vários documentos como o seu no mesmo dia e você não vai querer irritá-los.

Seja preciso nas informações, escolha uma fonte que seja fácil de ler e um tamanho agradável. Isso garante uma leitura mais confortável e evita que você tenha prejuízos por não saber trabalhar bem com o documento. Arial, Times New Roman, Calibri, num tamanho 11 ou 12, por exemplo, são boas combinações.

4. Ordem das informações

Geralmente, os modelos apresentam os dados dentro de pequenos blocos que respeitam a seguinte ordem:

Dados pessoais – Objetivo profissional – Resumo das qualificações – Experiência profissional – Formação acadêmica e idiomas – Cursos extracurriculares.

Em casos em que a pessoa ainda não trabalhou, ela pode colocar sua formação acadêmica logo no começo do currículo, não havendo a necessidade de fazer o resumo das qualificações e da experiência profissional. Nesse caso, ainda é possível valorizar o currículo ressaltando suas virtudes em função da vaga desejada, mas sempre com moderação.

6. Valorize o que tem de melhor

Por fim, você jamais deve deixar de se vender adequadamente em seu currículo em inglês, ou em qualquer outro idioma. Todos os cuidados acima mencionados servem para ajudar você a adquirir a credibilidade necessária para brigar pela vaga no mercado externo.

Com um bom texto, você pode “vender seu peixe” sem parecer arrogante. Demonstre que tem capacidade para ocupar a vaga, destacando qualidades e feitos profissionais.

6. Fique atento a aspectos como gramática e ortografia

Novamente, vale a dica: se você não é especialista em inglês, procure ajuda. Muitos erros gramaticais surgem a partir da não compreensão adequada das diferenças entre o Simple Past e o Present Perfect, por exemplo.

O Simple Past serve para descrever atividades concluídas, ou seja, deve haver definição de tempo. Nesse caso você pode usar o Simple Past quando precisar descrever seus cursos concluídos e os cargos que você já ocupou um dia. Em resumo: tudo o que ficou no passado.

Já o Present Perfect é usado para situações correntes. Você pode falar sobre seu cargo atual, além de cursos e outras atividades que ainda estão em andamento, usando o Present Perfect.

Além disso, antes de sair por aí distribuindo seu currículo pelas empresas, é sempre bom revisar o texto para evitar problemas. Um deles diz respeito à ortografia.

Imagine o recrutador, recebendo o centésimo currículo do dia e tendo que se esforçar para entender algo que não está bem escrito. Pior, imagine ele diante de erros visíveis. Certamente ele vai eliminar o candidato com muito mais facilidade. Por isso, evite arriscar. Confira sempre se o seu documento está em ordem.

Para garantir o sucesso do seu currículo, uma ótima opção é buscar o serviço de uma empresa especializada. Para tanto, confira nosso post sobre o que levar em conta antes de contratar um serviço de tradução.

Compartilhar

Share on facebook
Share on linkedin
Share on print
Share on email